6.9.16

Despidos todos os barcos






Despidos todos os barcos
nesse rio de saliências
anunciam os pássaros
na nudez dos gestos
e outras memórias
o tempo de alumiar
olhos nos olhos
o porvir de mais uma
primavera

Cambiantes de terrenas intenções
ajuízam
de asas em punho
um mar de infinitas possibilidades



1.9.16

Apetece - me






Apetece - me o riso.
Os sortilégios dos dias que regressam mansamente na menina do olhar.
O voo elíptico entre partidas e chegadas.
O espalmar de mãos na pedra vencida.
Apetece - me saborear a vida e o riso e essa alegria de quem acabou de descobrir um pouco mais do mundo.

.

se acaso for de amar o sorriso que te veste   me chame de mãos dadas pouco a pouco na alegre  ventura de olhar para...